TUDO É DOM É GRAÇA DO SENHOR

    TUDO É DOM É GRAÇA DO SENHOR”

     

            Vocação é um mistério e maravilhoso designo de Deus. Ele me chamou insistiu, persistiu e conseguiu. Relutei para dar o sim, mas uma vez dado foi para sempre. Queria algo diferente daquilo que estava vivendo. Escolhi uma Congregação que estava chegando da Itália para residir aqui no Brasil e em Santa Cruz do Rio Pardo/SP.

            Aconselhei-me, avisei meus Pais e parti no escuro. Sofri, chorei, pois enfrentar uma coisa completamente desconhecida, estrangeiras, costumes diferentes, língua atrapalhada, não foi fácil, mas superei. Fiz postulado e juniorato em Santa Cruz do Rio Pardo/SP e fui fazer o noviciado na Itália. Lá sim quase entrei em parafuso. Sofrimento grande, saudades dos familiares, exigências das mestras, língua desconhecida. Vivendo e sofrendo dia a dia, mas Deus me dava força e coragem. Voltei para o Brasil fiz o juniorato e depois os votos perpétuos, morei em Santa Cruz do Rio Pardo, Goiânia, São Paulo, Cornélio Procópio e hoje moro em Caldas Novas e agradeço a Deus por terem me esquecido nessa terra que amo, pois aqui fundamos quatro unidades de trabalho para crianças cujas mães vão trabalhar durante o dia. Temos quatrocentas crianças e com meus 94 anos sinto criança junto a elas.

           Agradeço a Deus e a Congregação pelas oportunidades que tive de crescer na vida espiritual e as irmãs que me ajudaram. Então minhas queridas o caminho foi feito com muito sacrifício, sofrimento, pobreza e, sobretudo com muito amor a Deus e ao próximo. Os tempos mudaram o que não pode mudar nunca é o ardor, o fervor e a alegria de levar ao mundo a mensagem de que existe um Pai que olha por nós.

              O horizonte está sempre a nossa frente, temos obrigação de enfeitá-lo com o arco-íris para que fique mais belo. Sou feliz onde estou e o que faço: visita as famílias, dou assistências às creches e ajudo que me procura. Moro com duas jovens fervorosas, apóstolas que me tratam muito bem a quem agradeço de uma maneira especial, porque aguentar velho dizem que não é fácil. Amém.

     

    Irmã Teresa Bastos

Copyright © 2014 VIVERE