Congresso Nacional da Vida Consagrada

    Homilia de dom Jaime Spengler, ofm, arcebispo de Porto Alegre e bispo referencial para a Vida Consagrada:


    Caros consagrados e consagradas,


    A paz do Ressuscitado!


    Pedro e João subiram ao Templo para a oração...


    Também a Vida Consagrada presente no Brasil se pôs a caminho e subiu, nestes dias, ao Santuário da Mãe Aparecida para rezar. A Igreja no Brasil se une a todas as expressões de Vida Consagrada, reconhecendo todo o bem feito, que se faz e haverá de se continuar fazendo Brasil afora por homens e mulheres que consagram suas vidas em favor do Reino de Deus. 


    A Igreja suplica ao Senhor da messe que envie operários para a sua messe. Oremos com insistência pedindo que o Senhor da messe inspire muitos jovens para a Vida Consagrada! Jovens bem dispostos, alegres, apaixonados por Jesus e o seu Reino! 


    Os consagrados e consagradas do Brasil subiram peregrinos ao Santuário Nacional para reza e estudar. Assim fazendo, queremos ainda uma vez nos deixar surpreender por Jesus.


    Estudar as coisas que são próprias da Vida Consagrada. Estudar os sinais dos tempos por vezes complexos e de difícil compreensão. Estudar a própria consagração! Estudar aponta para um caminho. Caminho que não termina no último dia de nosso encontro, nem com a conclusão do Ano da Vida Consagrada. Não! Afinal Deus se faz ver pouco a pouco. Esse caminho, começamos a trilhar naquele dia em que nos dispomos à resposta daquela convocação que não veio de nós mesmos, e que culminará no dia em que a irmã morte nos visitar. Esse estudo é trabalho. Trabalho intenso, concreto, desafiador. Ai de quem pensa que já sabe! Que não precisa mais aprender! Os que não mais se ocupam com esse trabalho do estudo são os acomodados, os parasitas que infelizmente também não faltam entre nós!


    Os consagrados e consagradas do Brasil subiram ao Santuário Nacional para rezar, estudar e dialogar. 


    Dialogar aponta para a disposição de ouvir o outro, o diferente de mim; mas também aponta para a necessidade de ser ouvido! No ouvir e ser ouvido vão sendo encontradas sendas, vai sendo forjado o caminho! No ouvir e ser ouvido se expressa o que significa ser autenticamante obediente! Esse diálogo é necessário entre nós, mas não só. É urgente com o mundo, a sociedade. 


    Rezar é atitude de quem se reconhece filho, filha, discípulo e discípula. É a atitude de quem consciente da própria condição, sabe que pode tanto, mas não pode tudo. É ação daqueles e daquelas que publicamente assumiram o compromisso de rezar com o povo e pelo povo de Deus, desejo de novos céus e nova terra!


    Rezar e dialogar são atitudes características de quem se empenha na construção da obra do discernimento. Obra essa tão necessária nestes tempos de ‘mudança de época’. 


    Qual o pressuposto da consagração da Vida Consagrada? É pressuposto uma razão, uma ‘ardência no coração’, um sentir-se tocado, ‘encontrado’, encantado; um motivo forte e religioso para existir no mundo. Diz de um modo sistemático de Vida Comum, de Regra e Constituições, de governo, de formação, de disciplina, de liberdade, de despojamento, de comunhão. Diz de um encantamento pelo Evangelho, o qual oferece norte, forja horizontes novos para a vida, faz lutar por vida e vida em abundância para todos. 


    Abraçar a Vida Consagrada diz de um desejo de viver evangelicamente; é uma opção existencial! Não se trata de algo abstrato, parado ou fora do tempo. Não! Implica um viver a partir de um porque (Chamado), isto é, a partir do Evangelho orientado por carisma específico. A consagração pressupõe liberdade, entusiasmo, disposição plena!


    Como peregrinos a quem seguimos? Jesus! Ele é nossa referência maior! Somos daqueles e daquelas que buscam fazer seus os sentimentos que foram os d’Ele. Ele, e somente ele, é a razão de nossos empenhos, trabalhos, atividades, vida. É ele que nos desafia a sempre e de novo perscrutar; é Ele nossa alegria; é Ele que aquece nossos corações! Ele pede de nós tudo! Segui-lo significa ter somente a Ele como nosso mestre e meta. 


    Os discípulos fazem a experiência do encontro com o Senhor enquanto estão a caminho. Eles discutem, eles recordam, eles haviam sidos marcados... O que os orienta é o corpo a corpo diário com o Senhor. Por isso, nossa espiritualidade deve ter ao centro o Evangelho, Palavra da vida!


    E nós? Dialogamos, indagamos, estudamos, caminhamos, deixamo-nos encontrar? É Jesus, o Crucificado-Ressuscitado, nossa paixão, nosso amor?


    Se o Crucificado-Ressuscitado aquece nossos corações, nossas relações, nossas conversas, nossos estudos, nossa oração, nosso convívio, nosso trabalho, tudo o mais se torna inútil, resto!


    Caríssimos/as. Nós consagrados e consagradas do Brasil, peregrinos subimos juntos à Casa da Mãe Aparecida. 


    Deixemo-nos reconciliar com o Senhor! Ele nos amou. Ele nos chamou, Ele nos enviou!


    Neste ano dedicado à Vida Consagrada, ele continua repetindo a cada um de nós: caminha comigo. Tu és meu! Confiemo-nos ao Senhor! Ele é fiel e justo! Sua promessa é eterna. 


    O Senhor seja louvado por todo bem levado a termo em tantas realidades de nosso Brasil, através do empenho, dedicação, determinação, consagração de mulheres e homens que buscaram e buscam fazer seus os sentimentos de Jesus. 


    Deus nos conceda a graça de permanecermos fiéis ao seu amor por nós. Maria, a discípula da primeira hora, interceda em favor das distintas expressões de consagração presentes na Igreja, a fim de juntos, em comunhão com toda a Igreja, sermos sal da terra, luz do mundo, fermento na massa. Amém!


Copyright © 2014 VIVERE